Por um mundo com menos idiotas, por favor

Eu acho que deve ter algum concurso com um prêmio sensacional pra quem fala a maior besteira do mundo. Só isso explicaria a enxurrada de coisas absurdas que eu tenho lido nos últimos tempos.
Eu posso começar com  Marco Feliciano, que a cada dois dias tem uma besteira revelada no youtube profanada em seus cultos. Ele é uma pessoa desprezível que não vale muita atenção, mas o que me incomoda ainda mais dessa polêmica toda é o fato que existe muita gente que pensa da mesma forma. Triste pensar num país assim, em que as minorias são tratadas como uma aberração divina ao invés de serem respeitadas como qualquer ser humano. Não vou me estender no assunto porque ele me deprime, hoje já é domingo, depressão suficiente pra um dia só.

Depois vem Rafinha Bastos, outro que fala besteira atrás de besteira. A última foi a piada extremamente sem graça com a rede de hotéis Mercure, que soube responder de forma adequada e com uma alfinetada na medida que a situação pedia. Já o ex-CQC acha que sempre deve sair por cima, e por isso resolveu pegar no calcanhar de Aquiles de toda rede hoteleira: a reputação online. Rafinha achou bacana pesquisar todos os casos em aberto que a rede possuía no Reclame Aqui. Recebeu uma resposta mais formal da Rede de Hotéis e caiu no desgosto de muitos, por não saber a hora de parar e ter o objetivo de sempre sair por cima num imbróglio internético.

Só hoje eu consegui a grande proeza de ler três merdas sem precedentes.

A presidente da Petrobras, Maria Graça Foster, deu uma declaração dizendo que “acha lindo um engarrafamento“, pois significa que ela fatura mais e mais com combustível.

Olha, é mole falar que curte um engarramento quando não se pega um. Executivos do nível dela contam com toda uma estrutura para desempenhar seu trabalho, desde assessores babando ovo e fazendo tudo o que ela manda a carro particular pra andar pra cima e pra baixo. Já grande maioria da população brasileira tem que aturar os engarrafamentos e levar duas ou três horas pra chegar ao trabalho, graças ao excesso de carros que se tem nas grandes cidades e agrada tanto a presidente da maior empresa estatal do país.

Cidade evoluida é cidade com rede de transportes eficiente e conectada, e não uma cidade em que todos tem carro. Enquanto mantiverem a cultura do carro no Brasil, daqui a alguns anos o país vai parar e não vai chegar a lugar nenhum (literalmente).

Depois, vi uma declaração da filha do Geraldo Alckmin sobre a campanha do agasalho:

vejasp_sophia_alckmin

Yay, uma bolsa Prada! É tudo o que os pobres precisam!

Eu fico bem entristecida com o pensamento de pessoas abastadas como essa Sophia Alckmin, que colocam as suas necessidades supérfluas como se fossem de todo mundo, mesmo aqueles que não tem o que vestir ou comer. É pra isso que a campanha existe, para vestir e melhorar um pouco a vida miserável de muitos. Depois reclamam que estão sendo julgadas em sites como o da Blogueira Shame, parece que fazem por onde para receber críticas e ficarem em eterna evidência.

A besteira e que fecha esse texto foi a visita do Justin Bieber ao museu da Anne Frank. Ele tinha a esperança de que se Anne estivesse viva hoje seria uma Belieber, um desses nomes ridículos que grandes popstars dão aos fãs. Pobre Anne! Nem consegue descansar em paz e tem que ser mencionada assim,  apenas pra virar foco de polêmica.

Depois dessa, acho que vou desligar a internet e ler um livro, a chance de achar um idiota vai ser um pouco menor.

You may also like

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *