Meus Favoritos no The Voice EUA

5a temporada de The Voice

Comecei a ver The Voice na temporada passada e gostei do formato do programa. Não era muito fã de programa de calouros norte-americanos, principalmente porque não havia tanta diversidade de artistas. Já no The Voice, os artistas são muito diferentes uns dos outros, o que dá uma dinâmica muito mais interessante no programa. Eu sempre simpatizo com os candidatos mais alternativos e quase nunca eles vão muito à frente, pois o público é que volta e o que é mais pop sempre vence.

Os técnicos também não são nada parecidos, cada um tem uma peculiaridade. Christina notadamente vai em busca de uma pessoa parecida com ela, mas se permitiu nessa temporada ousar com pessoas diferentes. Adam Levine sempre consegue fazer a melhor equipe, mas seus pupilos não conseguem vencer desde a primeira temporada. Como americano se amarra num Country é o cantor Blake Shelton o coach com o maior número de vitórias ; ele ganhou em 3 das 4 temporadas. Já Cee Lo flerta bastante antes de montar seu time mas ele tem feito um bom trabalho nessa temporada.

Os Live Shows do The Voice são a quarta etapa do programa. A primeira é o Blind Audition, onde os treinadores só ouvem a voz do cantor e escolhe se quer o candidato no seu time. A segunda fase são as Battles Rounds, onde dois cantores fazem um dueto e o coach escolhe qual se saiu melhor pra avançar pros Knockouts. Nessa fase, o próprio cantor escolhe sua música e o seu respectivo coach orienta baseado nisso. Quem sobrevive a essas etapas, vai pros Live Shows, onde os programas são ao vivo e o público passa a ter poder de escolher quem fica e quem sai.

Meus favoritos:

James Wolpert (team Adam)

Cara de nerd mas com voz poderosa e bom gosto musical. No knockout fez uma apresentação mais ou menos mas ele tem muito potencial e foi legal o Adam reconhecer isso .

Preston Pohl (team Adam)
Também tem uma voz diferente e várias versões interessantes pras músicas que performa, como essa versão do Blind Audition de Electric Feel, do MGMT:

Ray Boudreaux (team Blake)
No Blind audition não dei nada por ele além da filhinha fofa que ele tem, mas é o tipo de candidato que cresce a cada performance.

Nic Hawk (team Blake)

Outro que não surpreendeu tanto no blind audition, mas conseguiu grandes desempenhos nas fases seguintes, como essa versão de “genie in a bottle”:

Josh Logan (team Christina)

Josh tem um ritmo e uma voz bacana, além de surpreender na escolha do coach selecionando a Christina.

Jonny Gray (team Cee lo)
Me cativou desde o início com uma versão muito boa de All these things I’ve done, do The Killers.

As apresentações ao vivo já começaram e vai ser muito difícil ver alguns dos meus favoritos indo embora. 🙁

Gostou do post? Leia mais!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *