Plan With Me – Novembro 2017

Resolvi registrar aqui no blog como eu começo a minha organização no início de cada mês no meu Bullet Journal e quais as páginas que eu faço a cada mês.

Eu tenho compartilhado muito sobre organização e Bullet Journal no Take a Journal, meu perfil no Instagram dedicado ao tema! Segue lá para não perder nada 🙂

Capa do Mês

capa do mes de nobemvro no bullet journal

Eu gosto de fazer capas para cada mês para “separar” cada período com uma cor e um layout diferente. Tento fazer alguma coisa visual na borda pra poder achar mais rápido quando preciso recuperar alguma página de mês anterior.

Visão Mensal (Monthly Log)

Eu gosto desse modelo de visão mensal pois eu consigo anotar melhor os compromissos que eu já tenho com antecedência e migrá-los pra página semanal correspondente.

Hábitos

Eu mudei o layout do Tracker de hábitos para Novembro. Coloquei os dias nas coisas que eu quero acompanhar e vou marcando conforme vou fazendo ao longo do mês. Até o momento não sei se vou levar adiante esse modelo, talvez eu volte pro layout dos meses passados.

Gastos

A página de gastos é uma página relativamente nova meu planejamento mensal. Já tentei no passado mas acabei abandonando, pois eu não preenchia da forma que eu deveria. Como nesse momento da minha vida cada centavo conta (alô desemprego!), resolvi voltar com essa página de finanças. Até o momento tenho anotado tudo certinho, espero que não saia do controle.

Wishlist – Black Friday

Essa é uma página nova também e muito provável que eu não repita nos próximos meses. A Black Friday é a melhor época para comprar coisas, principalmente na internet. Quero manter minhas compras a uma lista pequena e com itens que eu realmente quero ou preciso no momento, evitando as tão frequentes compras por impulso. Fiz essa página para listar essas coisas e acompanhar se o preço caiu mesmo.

Gostaram desse modelo de post? Deixa aqui nos comentários como você organiza o seu mês!

Até o próximo post! 😀



Continue Reading

Música de Domingo #49: Ego Kill Talent

foto da banda ego kill talent

Conheci o Ego Kill Talent em alguma playlist aleatória do Spotify e gostei de cara do som deles. Apesar do nome e das músicas em inglês, é produto nacional.

Com integrantes de bandas conhecidas – Jonathan Corrêa (Reação em Cadeia) no vocal, Theo Van Der Loo e Raphael Miranda (ambos ex-Sayowa) e Estevam Romera (Desalmado) alternando entre baixo e guitarra, e Jean Dolabella (ex-Sepultura) na bateria – a banda tem ganhado destaque no cenário rock nacional e com muitos méritos. Tanto que a banda foi a escolhida para abrir os shows do Queens Of The Stone Age e do Foo Fighters na turnê brasileira do ano que vem.

 

Breath, close your eyes
Whatever is gone
Don’t need no tears
Why do we always try
To hold to things forever
We are passers by
In the dance of time



Continue Reading

Música de Domingo #48 – Cold War Kids

banda cold war kids

Cold War Kids é uma das muitas banda de Indie Rock que surgiram nesse século. eu pelo menos confundo todas mas sempre tem aquelas músicas que te chamam atenção por algum motivo. Por isso ela faz parte do Música de Domingo de hoje!

No caso de Love Is Mystical, tive contato com ele por causa da trilha sonora de Riverdale, que tenho ouvido bastante. A música tem uma batida super boa, daquelas que ficam na sua cabeça por um tempo até outra música roubar esse espaço no Shuffle mental.

And when my heart won’t break
An empty space between my lungs
And when my knees won’t shake
I’ll drink to find inspiration
Cause I’m a red blooded man
But I can’t see behind the sun (I can’t see behind the sun)
A supernatural plan
Is coming to meet me now

 

A banda é da Califórnia e existe desde 2004. São 6 discos lançados até o momento, o mais recente, L.A. Divine, foi lançado em abril desse ano.



Continue Reading

Começando o Bullet Journal: Keys ou Chaves

Voltando com os posts de organização e Bullet Journal, hoje vou falar um pouco de um item as pessoas podem não dar tanta atenção, mas que ajuda na organização diária: as As Keys ou Chaves.

As Keys/Chaves são códigos que você pretende usar para diferenciar seus eventos e tarefas. O sistema “oficial” idealizado pelo Ryder Carroll tem alguns definidos, mas você pode criar o seu para que faça mais sentido na sua rotina.

Você pode incorporar também um esquema de cores para separar trabalho, estudo e vida pessoal, por exemplo. Essa divisão ajuda muito na hora de dar aquela olhada rápida nas tarefas do dia e já saber o que tem que fazer em cada área da vida.

Como eu faço? Eu tenho alguns códigos para tarefas, observações/anotações e eventos (coisas fora de casa com hora marcada) Eles já fazem sentido na minha cabeça mas quando migrei pro meu caderno atual fiz uma página com esses códigos pra ficar bonitinho. Também tenho alguns códigos por cores, para separar coisas importantes como finanças e saúde mental.

Lembre-se que esses códigos precisam ser fáceis o suficiente para que você consiga lembrar de pôr em prática no seu dia a dia: se for algo muito complicado e que não faça sentido pra você, ele não será usado.

 

Onde encontrar referências de Bullet Journal?

Instagram: Na hashtag #BulletJournalKey você encontre diversos modelos para inspiração;

Pinterest: Outro lugar com infinitas opções! Resolvi criar um Board dedicado a cada pedacinho do Bujo, clica aqui e encontre várias inspirações de Keys. Sempre tem coisa nova por lá 😀

Continue Reading

TV de Quinta: O piloto de “The Good Doctor”

O TV de Quinta é o dia para falar de séries aqui no blog. Novidades, o que eu tô assistindo, essas coisas.

 

Nessa semana, a Fall Season começou a todo vapor nos Estados Unidos: séries consagradas voltando com novas temporadas e novos programas buscando um lugar ao sol (e na grade de programação). Uma das novas séries que eu coloquei na minha lista foi The Good Doctor e achei o piloto bem honesto e direto ao ponto.

A trama conta a história de Shaun Murphy, que tem autismo mas ainda consegue ser funcional a ponto de ter ido para a faculdade de medicina. Ele busca uma vaga de residente cirúrgico no hospital San Jose St. Bonaventure. Conseguir uma vaga não vai ser tão fácil assim, já que a maior parte dos médicos é muito cética sobre admitir um médico autista e com dificuldades de relacionamento.

A série intercala com flashbacks da vida difícil de Shaun por conta da doença: família desestruturada, pai abusivo e o apoio incondicional do irmão. O protagonista é o ator Fred Highmore, conhecido pelo seu papel em Bates Motel e no filme A Fantástica Fábrica de Chocolate.

A estrutura da série parece seguir outros dramas médicos que já vimos por aí: um paciente a cada episódio e as histórias paralelas do hospital e seus funcionários.

via GIPHY

A série pretende mostrar um lado humano de uma doença difícil e conseguiu passar essa atmosfera no piloto. Talvez tenha relevado informações demais logo de cara, quando poderia ter deixado algumas surpresas sobre Shaun para explorar melhor ao longo da temporada. Apesar disso, vai ser interessante ver como Shaun vai se comportar em um ambiente novo e pra isso vamos precisar de coadjuvantes interessantes, ponto que não chamou atenção nesse episódio.

É muito complicado analisar uma série baseado no primeiro episódio. Poucas séries que já assisti começaram de forma maravilhosa e por isso sempre vejo alguns episódios antes de decidir se vale a pena continuar. The Good Doctor se encaixa na maioria e acho que vale as horas gastas de diversão.



Continue Reading

TV de Quinta: 5 séries indicadas ao Emmy 2017 que você precisa ver!

O TV de Quinta é o dia para falar de séries aqui no blog. Novidades, o que eu tô assistindo, essas coisas.

 

No próximo domingo (17), acontece mais uma edição do Emmy. Apesar de não ver todas as séries e discordar de alguns ganhadores, a gente sempre assiste e torce pelos programas que a gente gosta. Por isso vim apontar as minhas séries favoritas que estão concorrendo esse ano.

Handmaid´s Tale
Emissora: Hulu (Streaming)
Status: Renovada para a 2a Temporada

Acho que essa é uma unanimidade entre todo mundo que assiste. Handmaid´s Tale foi baseada no livro de mesmo nome da escritora canadense Margaret Atwood. A história mostra um mundo alternativo em que a maioria as mulheres são inférteis e as poucas que conseguem engravidar, são capturadas e transformadas em aia. Nesse regime, elas são obrigadas a procriar com homens do alto escalão do governo local. É uma série barra pesada, mas levanta muitos questionamentos sobre o papel da mulher sendo reduzido a procriação.

Outro ponto que vale a pena destacar são as atuações impressionantes, principalmente da protagonista Offred, interpretada pela Elizabeth Moss. Temos outros rostos conhecidos, como a Alex Bledel (eterna Rory Gilmore), que já faturou um Emmy nesse papel pela sua atuação na série.

The Crown
Emissora: Netflix (Streaming)
Status: Renovada para 2a temporada

The Crown é uma série original Netflix que conta a vida da Rainha Elizabeth, desde o momento em que ela precisa assumir o trono com a morte do pai. A série é muito interessante por retratar ( com algumas ressalvas a vida real, é claro) os dilemas e dificuldades de Elizabeth ao assumir essa tarefa tão importante. “The Crown” tem atuações muito boas como a de Claire Foy (Elizabeth) e de John Lithgow como Winston Churchill.

 

This Is Us
Emissora: NBC
Status: Renovada para mais duas temporadas

Talvez a melhor série família que eu tenha visto: essa é a minha definição para This Is Us. Acompanhar a história de Jack e Rebecca e a chegada dos filhos nos anos 70 até os dias de hoje nos mostra que uma premissa simples pode render uma grande série.

O que mais me chama atenção em This Is Us é que todos os personagens são imperfeitos e aprendemos com eles a cada episódio. A série fez tanto sucesso que no meio da primeira temporada tivemos a notícias que pelo menos mais duas temporadas já estão garantidas.

Westworld
Emissora: HBO
Status: Renovada para 2a temporada

Westworld é baseado em um filme de mesmo nome dos anos 70, que foi escrito e dirigido pelo escritor norte-americano Michael Crichton. O autor também a mente por trás de Jurassic Park.

A história mostra a vida dentro de um parque temático num futuro distante. Os anfitriões são androides de aparência humana perfeita, construídos por funcionários do parque. Dentro desse espaço tudo é permitido, sem qualquer consequência. Ao longo da história vamos descobrindo segredos sobre a criação do parque e
onde onde você pode fazer o que quiser.

Westworld é o tipo de série que te prende a atenção e faz você criar diversas teorias sobre o futuro e o passado da narrativa. A história faz a gente pensar se a inteligencia artificial pode chegar a superar a mente humana e o que será de nós se isso tudo em algum momento acontecer de fato.

 


Big Little Lies
Emissora: HBO
Status: Concluída, mas com chances de uma 2a temporada.

Mais uma série baseada em livro da autora australiana Liane Moriarty, Big Little Lies é uma das grandes apostas para vencer muita coisa no Emmy 2017 nas categorias de minissérie.

A história conta a rotina aparentemente tranquila de um grupo de personagens que se vê envolvido num assassinato em uma festa escolar. O mais legal é que não sabemos quem matou e nem quem foi o morto até o final da história. A série soube mostrar esse enigma de uma forma muito fiel ao que acontece no livro.

Big Little Lies também se destaca por grandes atuações: Nicole Kidman e Reese Witherspoon concorrem a melhor atriz em minissérie e elas estão com grandes chances de levar o Emmy pra casa.

 



Continue Reading

Um ano de Bullet Journal: 3 lições que aprendi

lições que eu aprendi com um ano de bullet journal

Dia 25 de agosto foi meu aniversário de Bullet Journal. Como já contei aqui nesse post de introdução ao Bullet Journal, não sei muito bem quando dei de cara com o método, mas quando vi já estava pesquisando tudo o que podia para aprender mais sobre ele. Um ano depois, já posso contar algumas coisas que aprendi ao me organizar que se encaixaram na minha rotina atual.

Ah, eu tenho um perfil no Instagram dedicado a organização, o @takeajournal. Dá uma passada lá pra ver como eu me organizo 😀

 

1. Organizar é priorizar

Eu sou uma pessoa com muitas ideias e que quer fazer tudo ao mesmo tempo, mas a verdade é que nem sempre a gente consegue. Por isso, sempre defina o que é importante fazer naquele dia: pode ser um trabalho com prazo, criar conteúdo para o blog, estudar para uma prova: seja o que for, priorize as tarefas. Quando tudo é prioridade, nada é prioridade.

2. Você não vai fazer tudo o quer no seu dia (e tá tudo bem!)

checklist de tarefas bullet journal

Não é porque você escreveu a tarefa no dia de hoje que significa que você vai dar completá-la. Migrar tarefas é um componente do método Bullet Journal e deve ser usado quando houver a necessidade. Já migrei coisas por aparecer compromissos de última hora e também porque simplesmente a vontade de fazer aquela tarefa não apareceu. Por mais que muita gente leve o lema “feito melhor perfeito” às últimas consequências, tudo bem não marcar todas as tarefas

3. Organização é auto conhecimento

Na busca por referências, encontrei e tentei muita coisa no meu Bullet Journal que não deu certo pra mim ou não fazia parte da minha realidade. A forma que você se organiza deve ser um reflexo de quem você é, sem forçar a barra! É normal tentar algo e não dar certo, não se sinta fracassado só porque o seu Bujo não é tão bonito quanto o do vizinho, ele tem que ser útil em primeiro lugar!

Essas são algumas coisas que eu aprendi no meu primeiro ano de Bujo. Deixe aqui nos comentários alguma lição que você já aprendeu com o seu Bullet Journal 😀

 

Continue Reading

Música de Domingo #47: Dua Lipa

cantora inglesa Dua Lipa

Eu tô muito atrasada em comentar aqui no blog sobre a Dua Lipa! Eu descobri o som dela não tem nem 15 dias e talvez esteja levemente viciada!

A cantora é de origem libanesa e nasceu em Londres.  Os pais deles são do Kosovo, um background muito diferente do que a gente está acostumado a ver no show business.

As primeiras influências dela foram Nelly Furtado e Pink, fazendo covers de músicas no Youtube. O som de Dua Lipa é 100% pop, com refrões que ficam na sua cabela por dias. A primeira música que ouvi dela foi Blow Your Mind (Mwah)

 

Tell me I’m too crazy
You can’t tame me, can’t tame me

Tell me I have changed

But I’m the same me, old same me

Inside

A versão ao vivo também é riqueza. (clica aqui pra assistir)

 

O single mais recente, New Rules, saiu em julho é segue tão bom quanto Blow Your Mind:

 

Continue Reading

Bons Links #2: Novo painel do Kobra, Série nova da BBC, MTV Unplugged de volta e Biblioteca linda na Alemanha!

os melhores links da semana

Mais uma leva de links e notícias interessantes que eu quero que todo mundo saiba! Vem comigo:

Foto: Wagner Zieglemeyer

O Rio vai ganhar mais um painel do artista Eduardo Kobra. Vai ser no RioCentro, em comemoração aos 40 anos do centro de convenções.

serie strike da rede inglesa bbc baeado nos livros de robert gailbraith jk rowling

A BBC começou a exibir série Strike, baseada nos livros de Robert Gailbrath, que todos nós sabemos ser a nossa amada JK Rowling. A história tem como personagem principal o detetive Coroman Strike, que investiga crimes em Londres com a sua assistente Robin. Vamos dar o nosso jeito de ver, sim ou com certeza?

unplugged nirvana da mtv

O MTV Unplugged vai voltar! A nova leva de programas começa dia 8 de setembro com o cantor Shawn Mendes. Usei uma foto do meu Unplugged favorito: Nirvana em 1994.

 

Topei com esse post do blog Raphanomundo no twitter sobre essa biblioteca impressionante e fiquei apaixonada! Fica em Stuttgart, na Alemanha.



Continue Reading

Top 5 Wednesday: 5 livros que li antes do Blog

livros lidos antes de ter um blog, entre eles a sangue frio, fahrenheit 451, o encontro marcado, alta fidelidade e o apanhador no campo de centeio
O que é o Top 5 Wednesday?
O Top 5 Wednesday é um grupo do GoodReads em que toda quarta feira a gente lista 5 livros sobre um determinado tema. Pode ser em vídeo, blog, Instagram, Tumblr, o importante é participar.
O hábito de ler pelo menos um livro por semana é uma coisa recente na minha vida. Foi a partir de 2015 que a leitura virou o principal hobby, mas nem por isso eu não lia um livrinho de vez em quando!
Por isso, aproveitei esse tema do Top 5 Wednesday para listar 5 livros que eu li antes de ser blogueirinha e viciadaem livros. Todos os títulos da lista foram leituras que eu gostei bastante na época, mas preciso reler pois me lembro muito pouco das histórias, infelizmente.

 A Sangue Frio – Truman Capote

Eu fiz uma matéria na faculdade sobre Grandes Reportagens  e eu tinha escolher dois livros desse tema para ler e resenhar. Um desses livros foi A Sangue Frio, do escritor americanos Truman Capote. O autor conta a história do assassinato da família Clutter na cidade norte-americana de Holcomb, Kansas e também a história dos dois homens que cometeram o crime.
Eu sempre adorei livros reportagem e essa relação começou com esse livro.  Truman consegue escrever de uma forma que você sempre quer saber mais, apesar de ser uma história real e o final conhecido. Recomendo para quem quer começar a ler o gênero.

Alta Fidelidade – Nick Hornby

Alta Fidelidade é o livro mais famoso do Nick Hornby e conheci a escrita do autor através dele. O personagem principal, Rob, está com a vida confusa no amor, no trabalho e nas amizades. Por isso talvez o livro tenha tantos fãs, pois relata uma fase da vida que quase todo mundo já passou ou vai passar. Outro ponto interessante do livro é a aura musical que permeia toda a história, já que Rob tem uma loja de discos. Mais anos 90 impossível.

Encontro Marcado – Fernando Sabino

Onde comprar: Amazon / Submarino / Americanas / Livraria Cultura / SaraivaCompare Preços no Buscapé

Encontro marcado foi um achado no sebo, e honestamente não lembro do motivo da compra. Sabia que quera o título mais famoso do ator e eu nunca tinha o hábito de ler autores nacionais. A vida do escritor Eduardo Marciano foi muito diferente de tudo o que eu tinha lido até aquele ponto e me surpreendeu bastante.

Fahrenheit 451 – Ray Bradbury

Onde comprar: Amazon / Submarino / Americanas / Livraria Cultura / Saraiva / Compare preços no Buscapé

A primeira distopia a gente nunca esquece. Fahrenheit 451 foi o livro que me apresentou a realidades alternativas e que se a gente não tomar cuidado podem muito bem se tornar realidade. É um clássico que todo mundo deveria ler.

O apanhador no campo de centeio – JD Salinger

Onde comprar: Amazon / Submarino / Americanas / Livraria Cultura / Saraiva Compare preços no Buscapé

Conheci as aflições de Holden Caufield foi uma experiência interessante quando li com 20 anos. É um livro referência sobre as relações de adolescentes com a vida e acho que todo mundo deveria ler, especialmente na adolescência ou início da vida adulta. É uma releitura que pretendo fazer para avaliar como eu encaro a história agora que já estou mais velha.

Continue Reading
1 2 3 13