Plan With Me – Novembro 2017

Resolvi registrar aqui no blog como eu começo a minha organização no início de cada mês no meu Bullet Journal e quais as páginas que eu faço a cada mês.

Eu tenho compartilhado muito sobre organização e Bullet Journal no Take a Journal, meu perfil no Instagram dedicado ao tema! Segue lá para não perder nada 🙂

Capa do Mês

capa do mes de nobemvro no bullet journal

Eu gosto de fazer capas para cada mês para “separar” cada período com uma cor e um layout diferente. Tento fazer alguma coisa visual na borda pra poder achar mais rápido quando preciso recuperar alguma página de mês anterior.

Visão Mensal (Monthly Log)

Eu gosto desse modelo de visão mensal pois eu consigo anotar melhor os compromissos que eu já tenho com antecedência e migrá-los pra página semanal correspondente.

Hábitos

Eu mudei o layout do Tracker de hábitos para Novembro. Coloquei os dias nas coisas que eu quero acompanhar e vou marcando conforme vou fazendo ao longo do mês. Até o momento não sei se vou levar adiante esse modelo, talvez eu volte pro layout dos meses passados.

Gastos

A página de gastos é uma página relativamente nova meu planejamento mensal. Já tentei no passado mas acabei abandonando, pois eu não preenchia da forma que eu deveria. Como nesse momento da minha vida cada centavo conta (alô desemprego!), resolvi voltar com essa página de finanças. Até o momento tenho anotado tudo certinho, espero que não saia do controle.

Wishlist – Black Friday

Essa é uma página nova também e muito provável que eu não repita nos próximos meses. A Black Friday é a melhor época para comprar coisas, principalmente na internet. Quero manter minhas compras a uma lista pequena e com itens que eu realmente quero ou preciso no momento, evitando as tão frequentes compras por impulso. Fiz essa página para listar essas coisas e acompanhar se o preço caiu mesmo.

Gostaram desse modelo de post? Deixa aqui nos comentários como você organiza o seu mês!

Até o próximo post! 😀



Continue Reading

Começando o Bullet Journal: Keys ou Chaves

Voltando com os posts de organização e Bullet Journal, hoje vou falar um pouco de um item as pessoas podem não dar tanta atenção, mas que ajuda na organização diária: as As Keys ou Chaves.

As Keys/Chaves são códigos que você pretende usar para diferenciar seus eventos e tarefas. O sistema “oficial” idealizado pelo Ryder Carroll tem alguns definidos, mas você pode criar o seu para que faça mais sentido na sua rotina.

Você pode incorporar também um esquema de cores para separar trabalho, estudo e vida pessoal, por exemplo. Essa divisão ajuda muito na hora de dar aquela olhada rápida nas tarefas do dia e já saber o que tem que fazer em cada área da vida.

Como eu faço? Eu tenho alguns códigos para tarefas, observações/anotações e eventos (coisas fora de casa com hora marcada) Eles já fazem sentido na minha cabeça mas quando migrei pro meu caderno atual fiz uma página com esses códigos pra ficar bonitinho. Também tenho alguns códigos por cores, para separar coisas importantes como finanças e saúde mental.

Lembre-se que esses códigos precisam ser fáceis o suficiente para que você consiga lembrar de pôr em prática no seu dia a dia: se for algo muito complicado e que não faça sentido pra você, ele não será usado.

 

Onde encontrar referências de Bullet Journal?

Instagram: Na hashtag #BulletJournalKey você encontre diversos modelos para inspiração;

Pinterest: Outro lugar com infinitas opções! Resolvi criar um Board dedicado a cada pedacinho do Bujo, clica aqui e encontre várias inspirações de Keys. Sempre tem coisa nova por lá 😀

Continue Reading

Um ano de Bullet Journal: 3 lições que aprendi

lições que eu aprendi com um ano de bullet journal

Dia 25 de agosto foi meu aniversário de Bullet Journal. Como já contei aqui nesse post de introdução ao Bullet Journal, não sei muito bem quando dei de cara com o método, mas quando vi já estava pesquisando tudo o que podia para aprender mais sobre ele. Um ano depois, já posso contar algumas coisas que aprendi ao me organizar que se encaixaram na minha rotina atual.

Ah, eu tenho um perfil no Instagram dedicado a organização, o @takeajournal. Dá uma passada lá pra ver como eu me organizo 😀

 

1. Organizar é priorizar

Eu sou uma pessoa com muitas ideias e que quer fazer tudo ao mesmo tempo, mas a verdade é que nem sempre a gente consegue. Por isso, sempre defina o que é importante fazer naquele dia: pode ser um trabalho com prazo, criar conteúdo para o blog, estudar para uma prova: seja o que for, priorize as tarefas. Quando tudo é prioridade, nada é prioridade.

2. Você não vai fazer tudo o quer no seu dia (e tá tudo bem!)

checklist de tarefas bullet journal

Não é porque você escreveu a tarefa no dia de hoje que significa que você vai dar completá-la. Migrar tarefas é um componente do método Bullet Journal e deve ser usado quando houver a necessidade. Já migrei coisas por aparecer compromissos de última hora e também porque simplesmente a vontade de fazer aquela tarefa não apareceu. Por mais que muita gente leve o lema “feito melhor perfeito” às últimas consequências, tudo bem não marcar todas as tarefas

3. Organização é auto conhecimento

Na busca por referências, encontrei e tentei muita coisa no meu Bullet Journal que não deu certo pra mim ou não fazia parte da minha realidade. A forma que você se organiza deve ser um reflexo de quem você é, sem forçar a barra! É normal tentar algo e não dar certo, não se sinta fracassado só porque o seu Bujo não é tão bonito quanto o do vizinho, ele tem que ser útil em primeiro lugar!

Essas são algumas coisas que eu aprendi no meu primeiro ano de Bujo. Deixe aqui nos comentários alguma lição que você já aprendeu com o seu Bullet Journal 😀

 

Continue Reading

Bullet Journal: Como escolher o caderno ideal

como escolher o caderno ideal para bullet journal

Expliquei nesse post o que é o método Bullet Journal para organizar a sua vida. Uma das maiores vantagens do Bujo é poder usá-lo em qualquer tipo de caderno e isso não precisa ser um empecilho pra começar a se organizar com o método. Esse post é te ajudar a pensar em algumas coisas na hora de escolher o seu e mostrar quais cadernos eu já usei e o que eu achei deles no dia a dia de uso.

Se você quer botar a veia artística pra funcionar, um ponto de atenção é a gramatura da página. Muitas canetas acabam transferindo pro outro lado da folha e isso pode incomodar um pouco. Se você quer começar com algo mais básico e só listar os afazeres do dia, um caderno mais simples vai te atender bem.

O tamanho do caderno também é importante: geralmente o A5 (14,8x21cm) é o mais usado por ser compacto o suficiente para levar na bolsa/mochila, mas espaçoso para deixar tudo organizado. É possível usar o método em qualquer tamanho: A6 (10,5 por 14,8cm), Personal (9,5 x 17,1 cm) ou Pocket, você decide o que melhor se adaptar a sua rotina. O mesmo se aplica para um caderno maior: ano que vem vou experimentar um caderno B5 (19×25 cm) e tentar fazer o ano todo em um caderno só.

Por último, o tipo de página é um fator a ser levado em considerado. Eu por exemplo, não consigo fazer nada em caderno sem pauta, sou muito sem jeito! O caderno “oficial” do método é o pontilhado, mas nem sempre encontramos fácil aqui no Brasil. Eu me dei muito bem com o quadriculado e ajuda a dar uma noção de reta na hora de fazer os layouts.

Eu já tive três cadernos diferentes desde que conheci o método e vou fazer uma rápida avaliação deles.

Caderno Quadriculado Pombo

caderno bullet journal pombo quadriculado

O caderno da Pombo foi o primeiro que eu comprei para começar a me organizar. Acho que entre os que eu usei ele é o que tem melhor custo benefício para quem está começando ou não quer gastar muito com as ferramentas.

Onde encontrar: Submarino / Americanas.com / Kalunga (Aqui no Rio é bem fácil encontrar na Kalunga e tem preço mais amigo)

Vantagens:
– Capa dura e variedade de páginas (sem pauta, com pauta e quadriculado);
– Porta caneta na lateral, que ajuda a ter algo pra escrever sempre a mão;
– Bolso na contracapa, ótimo para colocar folhas soltas e não perder;
– Marcador de página de fita, pra não perder aquela página importante.

Desvantagens:

– As folhas não tem gramatura muito alta e a tinta da caneta pode passar pro outro lado se você usar Stabilo, por exemplo.

Moleskine Cahier Large Quadriculado

caderno moleskine cahier quadriculado large para bullet journal

Esse até hoje foi o meu caderno favorito para Bullet Journal. Eu comprei o modelo Cahier Large quadriculado e Cada caderno tem 40 folhas O kit vem com 3 cadernos. Até o momento é a minha marca favorita de cadernos!

Onde encontrar: Submarino  /  Kalunga

Vantagens:
– A folha é a melhor coisa do caderno Não é grossa e dá pra usar canetas como Stabilo sem passar pro verso. Já usei até canetinhas e não manchou nada.
– Acabamento impecável. Não tem uma costura fora do lugar e todos os cadernos vem com um papel atestando a garantia do produto.

Desvantagens:
– Preço. É um pouco caro, como todo Moleskine comprado no Brasil. Quando comprei paguei e por volta de 65 reais no Submarino e achei que foi uma barganha.
– A versão quadriculada é difícil de encontrar.

Cícero Pontado

Confira meu perfil exclusivo de organização no Instagram: @takeajournal

O meu caderno atual é o caderno pontado da Cícero Papelaria. Acabou que foi uma compra por impulso e resolvi botar logo pra uso e tenho gostado da experiência.

Preço e onde comprar: Livraria Cultura / Cícero.com.br

Eu comprei o meu na Livraria Leitura aqui no Rio de Janeiro, mas tem pontos de vendas em outros lugares e na internet.

Vantagens:

– Capa dura;
– Bolso na contracapa;
– Marcador de página de fita
– Folhas com gramatura boa (papel pólen 80g/mº). As canetas não passam para a outra folha.

Desvantagens:

– Poderia ter o porta-caneta na lateral;
– O elástico não é da melhor qualidade, o meu caderno está com uns 3 meses de uso e o elástico parece gasto.



Continue Reading

Bullet Journal: o que é e como ele pode te ajudar na sua vida

caderno preto para bullet journal

Um dos conteúdos que eu quero trazer aqui pro blog são posts sobre organização. O tema está presente na minha vida há quase um ano, quando eu descobri o método Bullet Journal e ele tem me ajudado bastante a ser uma pessoa mais produtiva!

Eu sempre achei que eu poderia organizar melhor meu tempo e tentar dar conta de tudo (descobri mais tarde que isso é um mito, mas é assunto pra outro post). Em uma das muitas pesquisas que fiz na internet para encontrar dicas de organização, acabei topando com o Bullet Journal e uma série de referências e inspirações no Pinterest e no Instagram.

Mas o que é Bullet Journal?

Um sistema analógico para o mundo digital. Essa é a primeira definição que você vai encontrar no site oficial do Bullet Journal – e que deve ser a referência número 1 para quem quer aprender sobre ele. O criador do sistema, Ryder Carroll, estava na mesma situação de muitos de nós: dificuldade de organização, perda de prazos e compromissos e anotações em folhas soltas que se perdiam facilmente.

O sistema visa acompanhar o passado, organizar o presente e planejar o futuro. A ideia é concentrar em um único lugar todas as tarefas e projetos que você precisa cumprir no seu dia, mês e ano. Veja o vídeo do Ryder para compreender melhor o conceito do Bullet Journal:

Principais módulos do Bullet Journal

Nada é obrigatório no Bullet Journal, mas alguns spreads são os mais usados para ajudar na sua organização. Eu recomendo começar com os sugeridos no site oficial e aos poucos você altera de acordo com a sua rotina ou com o que funcionou pra você.

  • Index: É o índice do seu caderno, usado para recuperar a informação que você precisa de forma mais rápida. Eu não uso, mas pode ser útil para quem tem muitos cadernos guardados e precisa encontrar uma informação específica.

 

  • Future Log: Página que reúne os meses do ano em colunas, onde você pode começar a planejar eventos ou tarefas que você precisa lembrar mais pra frente. Eu geralmente faço um Future Log dos próximos 6 meses, é o que tem funcionado pra mim. Mas é possível fazer com menos ou mais meses, tudo vai depender da sua necessidade de organização.

 

  • Monthly Log: Uma visão mensal do mês corrente. Você concentra nessa página todas as tarefas ou eventos do mês separados por dia. Assim, fica mais fácil  inserir esses compromissos na sua lista de tarefas no dia correspondente.

 

  • Daily Log: Sua lista de tarefas do dia. No método, Carrol diferencia os afazeres e anotações em três tipos: Evento, Nota e Tarefa. Cada um deles possui um código diferente para que você consiga enxergar rapidamente o que é aquela anotação.

 

  • Coleções: grupo de tarefas ou acompanhamento de algum tema. Criar uma coleção pode ser útil quando se tem um projeto em andamento com múltiplas tarefas a serem cumpridas. Também é muito usado para juntar informações como livros lidos no mês, séries para assistir, lista de itens para levar em uma viagem, entre outras coisas. A parte de coleção é muito pessoal e você pode criar coleções para qualquer coisa que te interesse e dá um toque muito pessoal no seu Bullet Journal.

Além desses módulos, muita gente acaba adotando a página semanal, por achar que não há a necessidade de uma página inteira para um dia. Mais uma vez, isso depende da sua necessidade: se você tem muitas tarefas para fazer todos dias, a página diária será sua melhor amiga, mas se suas tarefas são poucas, uma página semanal dá conta do recado.

 

Vantagens do Bullet Journal

Uma das maiores vantagens do Bullet Journal pra mim é a flexibilidade do sistema. A liberdade de fazer do seu jeito e de qualquer forma faz com o que a organização seja acessível. Você não precisa pagar caro em uma agenda ou planner e ficar amarrado a ele: você cria sua página de acordo com a sua necessidade.

Uma busca rápida no Pinterest ou no Instagram vai te mostrar lindas páginas com desenhos, washi tapes e caligrafia perfeita. Mas eu sempre gosto de frisar: você não precisa de nada disso! Uma caneta e um caderno qualquer resolve o problema da organização.

Eu encontrei no Bullet Journal uma forma de explorar um pouco mais a criatividade, fazendo spreads coloridos com colagens e canetas coloridas mas esse é o meu estilo. Se você não tem tempo pra isso ou acha que não tem dons artísticos,  faça do seu jeito que vai funcionar.

Espero que essa introdução tenha ajudado a conhecer mais sobre o Bullet Journal e aos poucos vou trazer mais conteúdo sobre esse assunto aqui, principalmente algumas reflexões sobre ser mais organizado e o quanto isso ajuda a nossa vida. Até a próxima!

 

Continue Reading