Blogagem Coletiva: 5 coisas para fazer durante o Carnaval

carnaval

O que é o Rotaroots: O grupo tem o objetivo de resgatar a época de ouro dos blogs pessoais, incentivando a produção de conteúdo criativo e autoral, sem ser clichê e principalmente, sem regras, blogando pela diversão e pelo amor.

 

O Brasil a partir de hoje só vai viver de Carnaval até a quarta feira de cinzas. Escolas de Samba, blocos de rua, trios elétricos e frevo são apenas alguns das muitas opções de diversão para os próximos 4 dias por todo o Brasil.

 Apesar de não ser fã de Carnaval ( adoro o feriado e só) aproveitei esse meme do Rotaroots e resolvi listar algumas dicas para fugir dos eventos sociais que a data pede. Afinal, Carnaval é ame ou odeie: quem gosta defende com unhas e dentes e quem odeie vai preferir estar morto a ter que socializar durante os dias de folia.
 1. Leia ( e muito)

Eu tô bem animada com os desafios de leitura que estou tentando fazer nesse ano de 2015, então ficar lendo 4 dias não vai ser nenhum sacrifício. É uma ótima ideia dar um gás naquele livro que está empacado ou começar a leitura de um livro maior ou com uma história mais densa, já que o foco pra esse tipo de leitura quando gente está descansando é maior.

Alguns  booktubers que eu acompanho decidiram fazer maratonas de Carnaval e dar um gás na leitura do ano. Pode ser um bom incentivo a tirar a poeira os livros.

2. Coloque pendências  em dia!

Época de carnaval é ótimo para resolver coisas que só dependem de você. Eu por exemplo, tenho vários posts atrasados dos meus (muitos) blogs que eu gostaria de deixar pronto. Também preciso arrumar meu armário antes que ele caia sobre a minha cabeça. Pode parecer bobagem mas um feriado desses pode ser a solução pra tentar deixar a vida um pouco mais organizada.
3. Faça passeios culturais!
Morar numa cidade que possui um dos principais carnaval do Brasil (Rio de Janeiro) é um problemão. Cidade cheia em que você mal consegue um lugar calmo para fazer alguma coisa ébem irritante. Apesar disso, aproveitar o feriado para fazer passeios culturais éuma ótima opção para os que não querem pular carnaval mas ainda sim aproveitar o feriado com alguma utilidade cultural.
Dica do Rio: no CCBB começou uma exposição muito bacana do Kandinsky que acho que será uma daquelas muito lotadas que todos querem ver. Aqui no centro são tantas opções desse tipo que fica difícil se decidir. O único problema é a chance alta de cair dentro de um bloco e ai o seu propósito de fugir do carnaval vai por água abaixo.

4. Vá ao cinema

 Eu criei uma meta de ver mais filmes esse ano que vai de mal a pior. Também queria ver mais lançamentos e ir mais ao cinema. O carnaval pode ser uma boa época para aproveitar os lançamentos da sétima arte em tela grande. Uma pena que os cinemas mais próximos adotaram a dublagem e me recuso a pagar por isso. Por causa disso acho que só vou ver filmes em casa mesmo.
5. Faça o que quiser!
Eu recebo olhares de reprovação quando falo que não sou muito de carnaval. Mas gosto é o tipo de coisa que cada um tem o seu, né queridinha? Acho que em qualquer época do ano fazer o que se tem vontade não deveria ser condenável de forma alguma. Quer ir em 3 blocos por dia e aproveitar ao máximo o carnaval? Apoio 100%. Agora, se você prefere ficar dentro de casa lendo, vendo filme ou o tempo no Netflix, vai com tudo também! Sem reprovações e julgamentos o mundo seria um lugar muito melhor.

 

Continue Reading

Como ser independente na era da Internet?

Esse texto é inspirado na Blogagem Coletiva do Rotaroots.

O que é o Rotaroots: O grupo tem o objetivo de resgatar a época de ouro dos blogs pessoais, incentivando a produção de conteúdo criativo e autoral, sem ser clichê e principalmente, sem regras, blogando pela diversão e pelo amor.

free_your_mind
Foto por trueboyslove (Tumblr)

Quando vi esse tema lá no Rotaroots, confesso que fiquei confusa. Passei um bom tempo pensando no que seria o cenário ideal de independência: morar sozinha, ganhar bem, não precisar dar satisfação pra ninguém? Pra muita gente esse seria os pilares da independência.

Mas pensando bem, cheguei a conclusão de que ser independente pra mim é algo um pouco mais profundo: independência é parar de julgar os outros por coisas menores e, em contrapartida, não se deixar afetar por nenhum julgamento quenão acrescente nada na sua vida.

Explico: Em mundo de redes sociais, todo mundo é passível de julgamento e todos tem uma opinião formada sobre algo (ou alguém). Quem acompanha o mundo dos blogs de moda, por exemplo, sempre vê críticas ferrenhas de “leitoras” que acham que por estar num ambiente virtual, podem falar o que querem e  usam as palavras sem pensar nas consequências. Alguém falar que a sua roupa é ridícula ou que o seu cabelo é ruim porque ele é cacheado são alguns exemplos de como uma opinião mal dada pode ser prejudicial a sua independência de ser quem você realmente é, principalmente quando a gente dá importância a esse tipo de comentário.

Trouxe esse exemplo dos blogs porque achei que fosse o mais fácil de entender, mas isso também se aplica na vida offline também. Aquelas fofoquinhas que a gente faz com as amigas falando mal de alguém ou criticando o look do dia, tem o mesmo efeito: não acrescenta nada na vida de ninguém.

Infelizmente não podemos impedir o julgamento alheio mas podemos trabalhar pra que essas palavras e pensamentos não nos influenciem no que nós somos ou queremos ser. Ao mesmo tempo, nós também temos o hábito de analisar e consequentemente julgar os outros. Por isso, não podemos criticar alguém pelo julgamento mal educado se nossas mentes fazemos o mesmo, certo?
Creio que esse é um trabalho constante e o atingimento dessa meta nos transforma em seres independentes e provavelmente muito mais felizes.

Resumindo a história:  não dê tanta importância a comentários que não vão te fazer melhorar como pessoa. Isso é ser independente 🙂

Essa foi a minha visão de independência, qual é a sua? Comentários são bem vindos!

Continue Reading