A nova coleção Folha – Mulheres na Literatura!

imagem promocional da coleção folha dedicada a mulheres na literaturaA Folha divulgou hoje sua nova coleção de livros, chamada “Mulheres na Literatura“. A coleção é dedicada a autoras mulheres nacionais e internacionais. Hoje saiu o anúncio oficial nas redes sociais e fiquei muito empolgada com essa nova série!

A coleção reúne 30 obras de escritoras que vão desde Alice Munro e Agatha Christie até Rachel de Queiroz e Clarice Lispector. Achei que eles poderiam ter selecionado mais autoras nacionais, porém eles incluíram algumas escritoras que eu não conhecia, algo que é muito válido nessas coleções. Você sempre acaba conhecendo novos autores que normalmente você não leria.

Os títulos confirmados são:

Clarice Lispector – Perto do Coração Selvagem
Emily Dickinson – Poemas Escolhidos
Isabel Allende – A casa dos Espíritos
Simone de Beauvoir – Mal Entendido em Moscou
Virginia Woolf – Cenas Londrinas
Jane Austen – Persuasão
Jeannette Walls – O castelo de vidro
Lya Luft – Perdas e Ganhos
Herta Müller – Depressões
Rachel de Queiroz – Dôra, Doralina
Agatha Christie – E não sobrou Nenhum
Nélida Piñon – Vozes do deserto
Mary Shelley – Frankenstein
Fannie Flagg – Tomates verdes fritos
Madame Laffayette – A princesa de Clevés
Maria Adelaide Amaral – Tarsila
Florbela Espanca – Poemas
Françoise Sagan – Bom dia, Tristeza
Katherine Mansfield – 15 contos escolhidos
Thays Martinez – Minha Vida com Boris
Emily Brontë – O morro dos ventos Uivantes
Louisa May Alcott – Mulherzinhas
Anna Gavalda – Eu a amava
Thrity Umrigar – A distância entre nós
Alice Munro – Fugitiva
Edith Wharton – A época da inonência
Wendy Holden – Os bebês de Auschwitz
Charlotte Brontë – Jane Eyre
Jhumpa Lahiri – Aguapés
Agustina Bessa-Luís – A Sibila

 

Os livros vão sair semanalmente aos domingos a partir do dia 20 de agosto. O valor de cada livro é de R$19,90 cada um. Na primeira semana, você leva os dois primeiros livros da coleção pelo preço de um.

Eu comprei a maioria dos exemplares da coleção Grandes Nomes da Literatura que saiu ano passado e gostei bastante da qualidade: os livros eram de capa dura e tinham papel amarelado. Um custo-benefício muito bom porque havia títulos bem selecionados e se eu fosse buscar em outras edições sairia bem mais caro.

O lado não tão bom assim fica por conta da distribuição. Aqui no Rio consegui achar em uma única banca no Centro da cidade. Vamos ver como vai ficar esse ano.

A coleção está disponível para venda no hotsite da Folha.



Continue Reading

Bullet Journal: o que é e como ele pode te ajudar na sua vida

caderno preto para bullet journal

Um dos conteúdos que eu quero trazer aqui pro blog são posts sobre organização. O tema está presente na minha vida há quase um ano, quando eu descobri o método Bullet Journal e ele tem me ajudado bastante a ser uma pessoa mais produtiva!

Eu sempre achei que eu poderia organizar melhor meu tempo e tentar dar conta de tudo (descobri mais tarde que isso é um mito, mas é assunto pra outro post). Em uma das muitas pesquisas que fiz na internet para encontrar dicas de organização, acabei topando com o Bullet Journal e uma série de referências e inspirações no Pinterest e no Instagram.

Mas o que é Bullet Journal?

Um sistema analógico para o mundo digital. Essa é a primeira definição que você vai encontrar no site oficial do Bullet Journal – e que deve ser a referência número 1 para quem quer aprender sobre ele. O criador do sistema, Ryder Carroll, estava na mesma situação de muitos de nós: dificuldade de organização, perda de prazos e compromissos e anotações em folhas soltas que se perdiam facilmente.

O sistema visa acompanhar o passado, organizar o presente e planejar o futuro. A ideia é concentrar em um único lugar todas as tarefas e projetos que você precisa cumprir no seu dia, mês e ano. Veja o vídeo do Ryder para compreender melhor o conceito do Bullet Journal:

Principais módulos do Bullet Journal

Nada é obrigatório no Bullet Journal, mas alguns spreads são os mais usados para ajudar na sua organização. Eu recomendo começar com os sugeridos no site oficial e aos poucos você altera de acordo com a sua rotina ou com o que funcionou pra você.

  • Index: É o índice do seu caderno, usado para recuperar a informação que você precisa de forma mais rápida. Eu não uso, mas pode ser útil para quem tem muitos cadernos guardados e precisa encontrar uma informação específica.

 

  • Future Log: Página que reúne os meses do ano em colunas, onde você pode começar a planejar eventos ou tarefas que você precisa lembrar mais pra frente. Eu geralmente faço um Future Log dos próximos 6 meses, é o que tem funcionado pra mim. Mas é possível fazer com menos ou mais meses, tudo vai depender da sua necessidade de organização.

 

  • Monthly Log: Uma visão mensal do mês corrente. Você concentra nessa página todas as tarefas ou eventos do mês separados por dia. Assim, fica mais fácil  inserir esses compromissos na sua lista de tarefas no dia correspondente.

 

  • Daily Log: Sua lista de tarefas do dia. No método, Carrol diferencia os afazeres e anotações em três tipos: Evento, Nota e Tarefa. Cada um deles possui um código diferente para que você consiga enxergar rapidamente o que é aquela anotação.

 

  • Coleções: grupo de tarefas ou acompanhamento de algum tema. Criar uma coleção pode ser útil quando se tem um projeto em andamento com múltiplas tarefas a serem cumpridas. Também é muito usado para juntar informações como livros lidos no mês, séries para assistir, lista de itens para levar em uma viagem, entre outras coisas. A parte de coleção é muito pessoal e você pode criar coleções para qualquer coisa que te interesse e dá um toque muito pessoal no seu Bullet Journal.

Além desses módulos, muita gente acaba adotando a página semanal, por achar que não há a necessidade de uma página inteira para um dia. Mais uma vez, isso depende da sua necessidade: se você tem muitas tarefas para fazer todos dias, a página diária será sua melhor amiga, mas se suas tarefas são poucas, uma página semanal dá conta do recado.

 

Vantagens do Bullet Journal

Uma das maiores vantagens do Bullet Journal pra mim é a flexibilidade do sistema. A liberdade de fazer do seu jeito e de qualquer forma faz com o que a organização seja acessível. Você não precisa pagar caro em uma agenda ou planner e ficar amarrado a ele: você cria sua página de acordo com a sua necessidade.

Uma busca rápida no Pinterest ou no Instagram vai te mostrar lindas páginas com desenhos, washi tapes e caligrafia perfeita. Mas eu sempre gosto de frisar: você não precisa de nada disso! Uma caneta e um caderno qualquer resolve o problema da organização.

Eu encontrei no Bullet Journal uma forma de explorar um pouco mais a criatividade, fazendo spreads coloridos com colagens e canetas coloridas mas esse é o meu estilo. Se você não tem tempo pra isso ou acha que não tem dons artísticos,  faça do seu jeito que vai funcionar.

Espero que essa introdução tenha ajudado a conhecer mais sobre o Bullet Journal e aos poucos vou trazer mais conteúdo sobre esse assunto aqui, principalmente algumas reflexões sobre ser mais organizado e o quanto isso ajuda a nossa vida. Até a próxima!

 

Continue Reading

Música de Domingo #44: Far From Alaska

integrandas da banda de rock Far From Alaska

Far From Alaska tem sido uma das as minhas bandas brasileiras favoritas dos últimos tempos. Essa semana, a banca lançou o segundo CD, “Unlikely”e ficamos bem satisfeitos por aqui.

Já tinha ouvido o primeiro single “Cobra” que foi lançado em junho e sabia que o álbum teria a mesma qualidade do primeiro CD, “modeHuman”, lançado em 2014. Como eles cantam em inglês, a banda já vem recebendo atenção lá fora.

But if you wanna leave a scar you have to cut a little deeper
Oh yeah, oh right, you don’t use a knife
You use this motherfucking poison
Like a red spitting cobra
A red spitting cobra

Minhas favoritas do disco novo até agora são Flamingo, Pig e Monkey. Recomendo muito pra quem não conhece e quer conhecer uma super banda nacional.

 



Continue Reading

Música de Domingo #43 – Arcade Fire

Capa do CD Everything Now, da banda Arcade Fire

De cd novo lançado essa semana, o Arcade Fire mostra que tá vivão nesse show business.

“Everything Now” foi o primeiro single lançado e achei bem grudento na cabeça. Eles tão com uma aura meio disco-Abba-feelings que eu tenho gostado, afinal Abba é muito maravilhoso.

Every inch of space in your head
Is filled up with the things that you read
I guess you’ve got everything now
And every film that you’ve ever seen
Fills the spaces up in your dreams
That reminds me (Everything now, everything now)

Outras músicas interessantes do álbum são Signs of Life, Chemistry e Put your Money on Me.

O disco é redondo, mas talvez não seja o melhor da banda. Difícil na minha opinião superar os dois primeiros, mas é um bom trabalho.

Há boatos que a turnê vem pra São Paulo e Rio de Janeiro em dezembro e estamos muito animados nesse blog.



Continue Reading

Música de Domingo #42: Linkin Park

chester bennington, valocalista da banda de rock Linkin Park

Infelizmente o Música de Domingo mais uma vez celebra um artista que morreu essa semana.

Chester Bennington, uma das vozes do Linkin Park, cometeu suicídio na última quinta-feira. O artista tinha um histórico de abuso sexual e uso de drogas.

Lá na minha juventude, Linkin Park foi umas bandas mais importantes pra mim. Quando comecei de fato a moldar meu gosto musical que me acompanha até hoje, os dois primeiros álbuns da banda me acompanharam no ensino médio e ajudaram nessa fase que não é muito boa pra maioria. Uma pena que as palavras não tiveram o mesmo efeito pra ele.

Apesar de não acompanhar a nova fase da banda, eu sempre voltava a esses dois CDs marcantes e cantava a plenos pulmões todas as músicas.

Minhas favoritas, sem ordem de preferência:

I tried so hard and got so far
But in the end, it doesn’t even matter
I had to fall to lose it all
But in the end it doesn’t even matter

 

And I know
I may end up failing too
But I know
You were just like me
With someone disappointed in you

I find the answers aren’t so clear
Wish I could find a way to disappear
All these thoughts they make no sense
I found bliss in ignorance
Nothing seems to go away
Over and over again

Continue Reading

Música de Domingo #41 – Chris Cornell

Cantor Chris Cornell

Na última quinta feira a gente ficou chocado com a notícia da morte do Chris Cornell. Ainda tenho comigo aquela sensação de não acreditar muito e por isso o Música de Domingo é dedicado a ele.

O cantor foi encontrado morto e tudo indica que foi suicídio, que pode ter sido provocado por um remédio controlado.

Conheci essa voz marcante de Cornell no Audioslave, apesar dele ter reconhecimento por causa do Soudgarden, mas eu sou cria dos anos 90 e 2000, me desculpem. Audioslave, junto com o Them Crooked Vultures, são as minhas superbands  favoritas.

The things that I’ve loved, the things that I’ve lost
The things I’ve held sacred, that I’ve dropped
I won’t lie no more, you can bet
I don’t want to learn what I’ll need to forget

Continue Reading

Resoluções Literárias para 2017

Eu sei, um quarto do ano já praticamente acabou, mas resolvi listar por aqui as minhas metas literárias de 2017. São muitas então senta que lá vem história.

Por mais que eu não seja lá muito boa com resoluções, fui bem agressiva nas minhas intenções literárias para 2017. Pra não flopar por completo, tentei ser o mais aberta possível nos meus objetivos, assim eu consigo cumprir todos os desafios que eu me propus.

Ler 60 livros em 2017

Acho que dentro da minha rotina essa é uma meta tranquila de bater. Em 2016 eu consegui ler 62, mas não quis ousar muito porque tenho alguns calhamaços que eu queria ler e eles sempre tomam mais tempo. Além disso, quantidade de livros é algo muito relativo, pois você pode ler livros finos ou HQ´s e bater essa meta em Junho. A ideia aqui é dar um gás nos livros que eu já tenho e quanto mais eu conseguir avançar, melhor!

Ler 50 páginas por dia

O objetivo dessa meta é ter um ritmo legal de leitura todos os dias mas ao mesmo tempo não ficar a obrigação de ler muito, até porque sempre surgem outras coisas pra gente fazer no tempo livre, né? Afinal as séries pendentes do TV Time não vão se assistir sozinhas… Em alguns dias desses mês de janeiro eu não li nada mas mesmo assim eu estou com um ritmo bem legal de leitura, então ter criado essa meta diária tem me ajudado muito.

Metade dos livros lidos escritos por mulheres

Quando fiz um balanço de leituras do ano passado, cheguei a um número incrível de leituras femininas: dois terços dos meus livros lidos foram escritos por mulheres! Maravilhoso, né?
Esse ano me propus que esse número seja, pelo menos, 50% das minhas leituras. Por enquanto estou conseguindo cumprir.(#Grlpower)

Concluir o Desafio Livrada 2017

O desafio Livrada foi criado pelo Yuri, que comanda o canal de mesmo nome lá no Youtube. Em breve vou fazer um post sobre o desafio,  mas quero muito concluir os temas desse ano. Em 2016 eu terminei 11 dos 15 tópicos, nem fui tão mal assim né?

Ler 10 livros de autores nacionais

Infelizmente eu leio pouca coisa nacional mas quero mudar isso a longo prazo. Em 2016 eu li apenas 6 livros escritos por brasileiros. Para 2017 eu quero ler, pelo menos, 10 livros. Já tô bem adiantada nesse desafio!

Ler 5 livros da coleção Folha

 

Ano passado a Folha de São Paulo mandou muito bem e fez uma coleção muito legal de livros clássicos da literatura mundial. Acabei comprando todos os que eu não tinha e reuni vários autores pra conhecer. Desde então só li um livro dessa coleção. Por isso botei uma meta de ler 5 livros dessa coleção ao longo de 2017.

Ler 10 livros do Rory Gilmore Book Challenge

via GIPHY

A lista de livros que aparecem em Gilmore Girls se transformou num desafio maravilhoso pra quem gosta de ler. A Rory é uma das minhas personagens favoritas no mundo das séries e por isso eu tinha que participar. A lista completa tem 339 livros, mas eu selecionei aqueles que eu tenho algum interesse pela história ou pelo autor e por isso reduzi bastante o número de livros. Afinal, não dá pra perder tempo lendo coisa que você não quer, concorda?

É bastante coisa, mas vamos batalhar pra cumprir todas essas metas.

Continue Reading

Top 5 Wednesday: Autores que conheci esse ano

O que é o Top 5 Wednesday?
O Top 5 Wednesday é um grupo do GoodReads em que toda quarta feira a gente lista 5 livros sobre um determinado tema. Pode ser em vídeo, blog, Instagram, Tumblr, o importante é participar.
O Tema do Top 5 Wednesday dessa semana é pra gente falar sobre autores que a conheceu esse ano. O que eu mais fiz em 2015 foi conhecer novos autores e aumentar meu repertório literário, então separar apenas 5 foi um pouco difícil. Por isso, decidi listar os que mais me marcaram. Tem muito autor que todo mundo está careca de tanto ler, mas todos os 5 foram novidades pra mim.

Isaac Asimov

eu-robo-isaac-asimov-editora-aleph
Sempre ouvi muito falar sobre esse senhor, já que ele é um dos grandes da Ficção Científica mundial. Li  “Eu Robô” no mês de setembro e fiquei muito interessada no autor porque achei a escrita e a história de uma singularidade impressionante. Já tenho na minha wishlist vários outros livros dele só esperando uma promoção esperta pra conseguir num preço legal (#AjudaBlackFriday)

Próximas leituras: Trilogia Fundação.

Neil Gaiman
Coraline-NeilGaiman
Eu não comecei muito bem com Neil Gaiman. Comecei a ler com “Deuses Americanos”, um dos livros mais densos que ele escreveu e não achei lá essas coisas. Acho que li numa época errada e sem dar a devida atenção e por isso meu bode com o livro. Apesar dessa experiência mais ou menos, sempre quis dar uma segunda chance a ele e peguei “Coraline” pra ler e achei muito legal. Tenhos outros livros dele na lista pra conhecer e tomara que sejam ainda melhores.
Próximas leituras: O Oceano no Fim do Caminho, Entremundos
Agatha Christie
agatha-christie-e-nao-sobrou-nenhum-globo-livros
Eu sei, é uma vergonha só ter conhecido Agatha Christie esse ano. Claro que o nome é famoso, mas só em 2015 eu peguei livros dela pra ler e fiquei encantada. Esse ano eu li ‘E não sobrou Nenhum” e “Assassinato no Expresso do Oriente”, que são um dos mais famosos trabalhos da autora e ambos merecem o sucesso que fazem. O lado ruim é querer ler tudo o que ela escreveu, porque a moça era produtiva, viu? Ela tem pra mais de 60 livros publicados!
Próximos livros: Um corpo na Biblioteca e Os Elefantes Não Esquecem.
Harper Lee
Sol e para todos.indd
Harper Lee não é uma pessoa com vasta publicação, já que ela só escreveu dois livros na vida: O Sol é Para Todos e Go Set a Watchman ( Vá e coloque um vigia em português, mas essa tradução é triste) Esse ano aproveitei que reeditaram O Sol É para Todos e comprei o livro que todo mundo ama pra ver se é isso tudo mesmo. E sim, foi um excelente livro. Eu tinha uma certa ideia da história mas fui surpreendida ao longo da leitura e de uma forma positiva. Não tem como não amar a família Finch e sua forma de ver a vida em plena década de 60, onde o racismo e a diferenças eram tão gritantes que chega a dar raiva.
Próximos Livros: Go Set A Watchman
Stephen King
saco-de-ossos-stephen-king
Nunca fui uma pessoa amante de terror e suspense, mas andei lendo algumas coisas desses temas esse, principalmente com Agatha Christie. E não se pode falar de terror e suspense sem lembrar de Stephen King. Mais pro início do ano li meu primeiro livro dele e o escolhido foi “Saco de Ossos”, que uma amiga do trabalho me emprestou.
Eu gostei bastante da leitura, a história é envolvente e o final é muito bom, mas tive alguns problemas. Achei o autor bem enrolão nesse livro, que facilmente poderia ter umas 200 páginas a menos e ainda contar a história de forma satisfatória. Já vi algumas pessoas falando que ele é bem descritivo, é um estilo bem pessoal mesmo, mas foi uma coisa que me incomodou um pouquinho nesse livro
Eu tenho aqui em casa a série completa da Torre Negra mas nunca entrei muito no clima de ler os livros, que são 7 e alguns deles bem grandes. A disposição simplesmente não veio. Outro livro que eu tenho muita curiosidade de ler é Carrie, a Estranha, apesar de não ter visto o filme.
Próximas leituras: Carrie a Estranha.
Continue Reading

Blogagem Coletiva: 5 filmes para o Oscar da minha vida

O que é o Rotaroots: O grupo tem o objetivo de resgatar a época de ouro dos blogs pessoais, incentivando a produção de conteúdo criativo e autoral, sem ser clichê e principalmente, sem regras, blogando pela diversão e pelo amor.
Em dia de Oscar, nada melhor do que uma Blogagem Coletiva pra celebrar esse evento, não acha? Resolvi criar e premiar cinco categorias diferentes e falar de alguns filmes que me marcaram de alguma forma.
1. Melhor Personagem – Lisbeth Salander –  O Homem que não amava as mulheres
Millenium-Lisbeth-Salander
Essa é uma das minhas personagens favoritas da literatura e no cinema ela é retratada de forma muito fiel pela Rooney Mara. Até mesmo o filme sueco possui uma atriz excelente, prova de que essa personagem é muito única e demanda muito de suas intérpretes.
Lisbeth é problemática, única e extremamente inteligente. Como eu tenho uma queda forte por personalidades perturbadas, não foi difícil achar a moça adorável 🙂 Não vejo a hora de Hollywood tirar os outros dois livros do papel, mas enquanto tem a  adaptação Sueca no NetFlix.
2. Melhor Trilha Sonora: Garden State
garden_state_movie_poster
Eu desenvolvo afeto em filmes com boa trilha sonora, me julguem! Garden State, com a Natalie Portman e Zach Braff, ganhou inclusive um Grammy de melhor Trilha Sonora em 2005.
Na trilha estão bandas como Coldplay, The Shins e Frou Frou. Tudo bem indiezinho-bacaninha-no-violão mas eu adoro música assim e acabei conhecendo The Shins através dessa compilação do filme. Obrigada, Zach!
3. Melhor Comédia: Bridesmaids
 Bridesmaids_poster-cast
Eu tenho um sério problema com comédias, dificilmente alguma delas vai mudar minha vida e se tornar um dos meus filmes favoritos. Apesar disso, adorei Bridesmaids quando assisti! O destaque do filme é sem dúvida a Melissa McCarthy, que desde que acabou Gilmore Girls só cresceu e fez personagens hilários, tanto em Mike and Molly quanto em diversos filmes, entre eles o meu vencedor de melhor comédia.
4. Filme “Mentirão”: Matrix
matrix_poster
Eu amo fantasia em tudo: livro, seriado e, é claro, em filmes! Chamei a categoria de “Mentirão” pra distinguir de dramas, comédias e tudo que se passa no mundo real, digamos assim.
Acho que Matrix é o meu favorito deles, principalmente porque é daqueles filmes que faz você pensar se tem algo por trás do mundo em que a gente vive e se seria possível viver numa organização de mundo totalmente diferente da nossa realidade atual. Sem contar nos efeitos especiais que marcaram época, no casal Neo/Trinity e tudo o que o filme representou no ínicio dos anos 2000.
5. Filme mais assistido: O Casamento de Muriel
muriels_wedding_poster
Esse filme tem uma história muito aleatória na minha vida: minha mãe assinou a Caras uma vez e eles tinham essa promoção de enviar fitas VHS (anos 90, gente, não tinha nem internet em casa, sabe) de vários filmes pra você montar uma coleção. Um deles era O Casamento de Muriel e um belo dia de tédio infantil, fui ver o filme e amei! eu via esse filme quase todos os dias, nem faço ideia de quantas vezes eu assisti.
Depois fui pesquisar sobre o filme e descobri que a Toni Collette precisou engordar 18 quilos para o filme e foi ali que ela ganhou fama internacional e uma indicação a Melhor Atriz de Comédia no Globo de Ouro.
Continue Reading

Blogagem Coletiva: 5 coisas para fazer durante o Carnaval

carnaval

O que é o Rotaroots: O grupo tem o objetivo de resgatar a época de ouro dos blogs pessoais, incentivando a produção de conteúdo criativo e autoral, sem ser clichê e principalmente, sem regras, blogando pela diversão e pelo amor.

 

O Brasil a partir de hoje só vai viver de Carnaval até a quarta feira de cinzas. Escolas de Samba, blocos de rua, trios elétricos e frevo são apenas alguns das muitas opções de diversão para os próximos 4 dias por todo o Brasil.

 Apesar de não ser fã de Carnaval ( adoro o feriado e só) aproveitei esse meme do Rotaroots e resolvi listar algumas dicas para fugir dos eventos sociais que a data pede. Afinal, Carnaval é ame ou odeie: quem gosta defende com unhas e dentes e quem odeie vai preferir estar morto a ter que socializar durante os dias de folia.
 1. Leia ( e muito)

Eu tô bem animada com os desafios de leitura que estou tentando fazer nesse ano de 2015, então ficar lendo 4 dias não vai ser nenhum sacrifício. É uma ótima ideia dar um gás naquele livro que está empacado ou começar a leitura de um livro maior ou com uma história mais densa, já que o foco pra esse tipo de leitura quando gente está descansando é maior.

Alguns  booktubers que eu acompanho decidiram fazer maratonas de Carnaval e dar um gás na leitura do ano. Pode ser um bom incentivo a tirar a poeira os livros.

2. Coloque pendências  em dia!

Época de carnaval é ótimo para resolver coisas que só dependem de você. Eu por exemplo, tenho vários posts atrasados dos meus (muitos) blogs que eu gostaria de deixar pronto. Também preciso arrumar meu armário antes que ele caia sobre a minha cabeça. Pode parecer bobagem mas um feriado desses pode ser a solução pra tentar deixar a vida um pouco mais organizada.
3. Faça passeios culturais!
Morar numa cidade que possui um dos principais carnaval do Brasil (Rio de Janeiro) é um problemão. Cidade cheia em que você mal consegue um lugar calmo para fazer alguma coisa ébem irritante. Apesar disso, aproveitar o feriado para fazer passeios culturais éuma ótima opção para os que não querem pular carnaval mas ainda sim aproveitar o feriado com alguma utilidade cultural.
Dica do Rio: no CCBB começou uma exposição muito bacana do Kandinsky que acho que será uma daquelas muito lotadas que todos querem ver. Aqui no centro são tantas opções desse tipo que fica difícil se decidir. O único problema é a chance alta de cair dentro de um bloco e ai o seu propósito de fugir do carnaval vai por água abaixo.

4. Vá ao cinema

 Eu criei uma meta de ver mais filmes esse ano que vai de mal a pior. Também queria ver mais lançamentos e ir mais ao cinema. O carnaval pode ser uma boa época para aproveitar os lançamentos da sétima arte em tela grande. Uma pena que os cinemas mais próximos adotaram a dublagem e me recuso a pagar por isso. Por causa disso acho que só vou ver filmes em casa mesmo.
5. Faça o que quiser!
Eu recebo olhares de reprovação quando falo que não sou muito de carnaval. Mas gosto é o tipo de coisa que cada um tem o seu, né queridinha? Acho que em qualquer época do ano fazer o que se tem vontade não deveria ser condenável de forma alguma. Quer ir em 3 blocos por dia e aproveitar ao máximo o carnaval? Apoio 100%. Agora, se você prefere ficar dentro de casa lendo, vendo filme ou o tempo no Netflix, vai com tudo também! Sem reprovações e julgamentos o mundo seria um lugar muito melhor.

 

Continue Reading